Todo universo de RPG possui raças que habitam as cidades e  povoam o mundo, cada qual com características físicas e culturais diferentes. Algumas estão disponíveis para a escolha do jogador enquanto outras serão suas antagonistas. Nesse texto veremos quais são as raças jogáveis e faremos uma breve comparação entre o Dragon Age RPG e o Dragon Age inquisition (jogo eletrônico para computador e video game), mostrando as principais semelhanças e diferenças entre os dois tipos de jogos.

 

 

O Dragon Age Origins oferece ao jogador a escolha entre três diferentes raças: humanos, anões e elfos. Já no Dragon Age Inquisition (terceiro jogo da série) existe a opção de jogar com um Qunari. Dessa forma se compõe o quadro de raças jogáveis no Dragon Age RPG: humanos, anões, elfos e Qunaris.

As opções raciais são sempre combinadas com uma situação social. O sistema não oferece apenas um elfo para jogar, mas sim, um elfo escravo ou livre. Isso permite amarrar um pouco mais as raças dentro da realidade do cenário evitando grotescas combinações que não poderiam existir.  Pode parecer confuso para alguns, mas esse sistema serve para situar as raças no mundo. Evita criações ambíguas, contraditórias ou impossíveis dentro do universo de Dragon Age, como por exemplo: um anão mago que foi criado no meio dos Avvar. Essa escolha tira o anão de seus contextos possíveis, portanto o sistema busca amarrar o anão e ajuda a direcionar a história do personagem.

 

 

Dragon Age RPG ainda apresenta uma grande variedade de etnias humanas enquanto em Dragon Age Origins economiza-se fazendo um recorte do continente em Ferelden. Talvez seja necessário que o mestre use esse recurso em alguns momentos, situando sua aventura em um determinado lugar e permitindo que os jogadores escolham apenas raças e situações sociais específicas.  

Em Dragon Age Origins os jogadores possuem três opções raciais:

  • Humanos, que podem pertencer a dois contextos sociais: nobre fereldano, treinado em diplomacia e combate, ou mago, pertencente ao círculo de magos;
  • Elfos, que podem ser: livres, vivendo em tribos e são chamados de Dalish; elfos da cidade, que vivem no meio de humanos e trabalham para eles como serviçais, ou mago, também pertencente ao círculo de magos;
  • Anões, com uma das seguintes origens: plebeu ou comum (commoner), que vive na parte pobre da cidade dos anões, ou nobre, que vive na parte abastada da cidade.

Agora veremos a vasta gama de possibilidades de Dragon Age RPG, que vai para além de Ferelden e nos permite jogar com etnias de outras partes do continente, tornando o cenário ainda mais complexo.

 

Anões

Uma das principais raças humanóides. São conhecidos por suas habilidades como construtores e possuem tradição como corajosos combatentes. Porém, mesmo com um passado de glórias, os anões hoje fazem parte de uma sociedade em declínio.

Fisicamente tem baixa estatura, vivem na cidade subterrânea de Orzammar. Se dividem em 4 tipos de anões:

Anão da superfície

Independente de casta, se saem para superfície não pode mais voltar. Todos anões devem passar a vida em Orzammar. Uma vez na superfície eles se organizam em sistemas parecidos com castas, procurando reproduzir a mesma cultura que tinham quando ainda viviam no subsolo. Eles chamam essa nova casta de Kalnas. Outro grupo, cujos membros são chamados de Ascendentes, acredita que essas tradições ficaram em Orzammar e agora não tem por que reproduzi-las na superfície. Alguns anões acabam trabalhando como comerciantes pois Orzammar precisa fazer comércio com a superfície.

No sistema de rpg, é interessante considerar que o Anão da superfície é aquele nascido fora de Orzammar, uma vez que é possível escolher outro tipo de anão e criar uma história para sua saída. Para efeito de história, todo anão fora de Orzammar é um anão da superfície.

Anão de casta alta

Dificilmente sai de Orzammar pois não deseja perder seus privilégios. Geralmente um anão de casta alta estará na superfície pois foi exilado por cometer algum crime ou saiu por alguma força maior. Na superfície podem ser da nova casta Kalnas, sendo considerados em jogo apenas como anões da superfície, apesar de sua construção inicial ter sido baseada como anão de casta alta. Também são indicados para aventuras que se limite apenas a anões no subsolo.

 

Anão de casta baixa

Pertencem à casta dos mineradores, mercadores e servos. Alguns anões da casta de mercadores podem vir a sair para a superfície e se tornar anões da superfície. Podem escolher sair do subsolo em busca de uma vida melhor ou por exílio.

 

Anão do pó

Não possuem castas e vivem nas favelas marginais a Orzammar e geralmente entregues a vida do crime. Procedem como os anões de casta baixa. Esses mais do que todos podem ter motivos de sobra para sair e viver na superfície.

Humanos

Uma das raças mais presentes que habitam todas partes do continente, dividido em diversas etnias, culturas e costumes. São 11 etnias: Antivano, Fereldano, Nevarrano, Avvar, habitante das planícies livres, selvagem Chasind, Orlesiano, Rivainiano, Orlesiano, Ander e Tevinter. Além de dois agrupamentos de humanos como os piratas e os convertidos de Seheron.

 

ANTIVA

Antiva fica ao nordeste de Thedas e é governada por uma plutocracia (onde os mais abastados governam). Conhecidos pelo comércio de vinho, impulsionado por suas vinhas o que permite a vida relativamente próspera. A região também é conhecida por seus assassinos.

  • Andarilho Antivano

O andarilho é um convite para qualquer região do mapa, uma vez que não está preso a sua região.

 

FERELDEN

Ferelden significa “vale fértil” e era um aglomerado de tribos (Alamarri) que travavam guerras entre si e com forças exteriores. Com o tempo, os nobres conseguiram agrupar essas tribos criando regiões chamadas de Teyrn. Depois de anos e uma série de disputas, Calenhad Theirin deu início a unificação de Ferelden.

 

  • Artesão Fereldano

Típico cidadão comum que trabalha como artesão de Ferelden. Acima de homens livres e abaixo da nobreza, ocupados com algum ofício. Voltados a rotinas mais estáveis e menos aventureiros.

  • Homem ou mulher livre Fereldano

Pessoas livres e não ricas, fazendeiros, soldados, comerciantes etc.

  • Nobre Fereldano

Nobre da região de Ferelden, são cavaleiros soldados que juram aliança a alguém da realeza podendo ser ao Rei, ao Teyrn, Teyrna, Alr, Arlessa, Bann, Senhor ou Senhora.

 

MONTANHAS DO DORSO FRIO

Lugar inóspito e gelado, aonde a vida é difícil e somente os fortes sobrevivem. As tribos que existem nessas montanhas são  consideradas bárbaras pelo povo Fereldano.  O clima, as diferentes tribos, as criaturas à espreita na neve, tudo pode ser um potencial assassino.

Avvar

Vivem nas geladas montanhas do Dorso Frio. Organizados em tribos isoladas, consideram o povo de Ferelden como fracos e corruptos. São altos e ostentam longas barbas.

 

 

 

 

NEVARRA

Situada na região central do continente a oeste das terras livres e ao sul do império Tevinter. Devido a sua posição geográfica consegue ter acesso a praticamente todas regiões, dessa forma estabelece comércio fluente com todas as regiões. Conhecida como uma das regiões mais ricas de Thedas.

  • Aventureiro Nevarrano

Orgulhosos da sua tradição heróica e famosos por seus caçadores de dragões. Um aventureiro Nevarrano pode ficar conhecido por sua bravura em combate. Podem ser encontrados em outras partes do mundo, em busca de aventuras, fama e ouro.

 

FRONTEIRAS LIVRES (Free Marches)

Formado por um grupo de cidades- estados na costa leste de Thedas. Nessas terras estão Kirkwall, Starkhaven e Tantervale, lideradas por oficiais. Em momento de perigo essas cidades podem montar uma frente militar. Tem forte comércio, principalmente entre as cidades da planície.

  • Burguês das fronteiras livres

Grandes comerciantes das fronteiras livres. Por serem comerciantes podem se encontrar em outras regiões, viajando e comercializando com outros povos.

 

ILHA SEHERON

A maior ilha no Oceano Boeric, ao norte do Império Tevinter. A maior cidade também leva o nome da ilha “Seheron”. Se trata de uma terra conquistada e convertida à religião Qun pelos Qunari, por isso os humanos que vivem ali são chamados de convertidos.

  • Convertido Seheron

São humanos que vivem em Seheron, convertidos ao Qun e vivem junto aos Qunari. Podem ter diversas ocupações ou até serem viajantes em outras terras. São chamados de Viddathari.

 

ORLAIS

O Império Orlesiano é uma poderosa nação, sede da Chantria e da Divina. Governado pela Imperatriz Celene. Ostentam pompa e um modo de vida refinado. É considerado um dos berços da civilização, onde se encontram algumas universidades importantes de Thedas.

  • Estudante Orlesiano

Geralmente filho de nobres, com boa educação que estudam em uma das universidades de Orlais. Podem sair pelo mundo na busca de algum tipo de estudo.

  • Exilado Orlesiano

Possivelmente alguém que cometeu algum crime em Orlais, esse não poderá voltar a essas terras legalmente. É possível encontrar exilados em qualquer parte do mundo.

  • Nobre Orlesiano

Nobre da região de Orlais, são educados a moda Orlesiana. Podem possuir algum negócio local. Também pode ser encontrado em outras terras, em uma missão para o império.

  • Plebeu Orlesiano

O cidadão comum de Orlais, servos, trabalhadores braçais, pescadores, marinheiros. Podem acabar em outras regiões pelos mais diversos motivos.

 

RIVAIN

Ao nordeste de Thedas, Rivain tem como principal cidade Dairsmuid, ao extremo sul da península. A Chantria tem alguma autoridade sobre a cidade. Além de Darismuid teremos também as cidades de Afsaana, Ayesleigh; a cidade portuária de Liomerry, também conhecida por sua neutralidade; Seere e o assentamento Qunari na costa norte, Kont-aar.

  • Mercador Rivain

Pode estar em qualquer parte da península, seja em um assentamento Qunari ou nas cidades humanas. Um mercador sempre está na estrada.

 

FLORESTA NEGRA

Uma das regiões selvagens de Thedas que abrigam algumas tribos. Descendentes dos antigos Alamarri que foram sucedidos pelos Avvar, Chasind e Clayne. Na floresta negra predominam os Chasind. A região também é conhecida pelos contos sobre as “Bruxas selvagens”

  • Selvagem Chasind

Resistiram a unificação de Ferelden, recuando para o sul. Acabaram se dividindo em tribos menores com liderança xamânica. Considerados povos bárbaros pelos Fereldanos. Vivem na floresta e em seu terreno pantanoso, em casas de palafitas.

 

ANDERFELLS

Situado ao norte de Nevarra e Orlais, conhecida por ser o local onde surgiu os guardiões cinzentos e onde está construída a sede desses antigos guerreiros. Os nascidos na região são chamados de Anders.

O lugar foi parte do império Tevinter, sendo atingida por três Flagelos, o que acabou envenenando as terras e a tornando amaldiçoada.

  • Sobrevivente Ander

Vindos da região inóspita, amaldiçoada e desértica de Anderfells.

 

TEVINTER

Uma das nações mais antigas e mais poderosas de Thedas. A cidade é governada por magos e no passado dominavam vastas regiões. Nos tempos modernos, Tevinter é apenas uma sombra do enorme império que foi, mas ainda detém enorme poder.

São orgulhosos de sua história e cultura, por isso buscam preservar suas estruturas.

  • Tevinter, Altus

São os magos nobres que comandam o Imperium. Possuem muito poder e prestígio. Os Altus podem ser comparados a famílias nobres de outras regiões.  

  • Tevinter, Laetan

Vindos de uma classe inferior (Soporati), porém ainda podendo manipular a magia. Quando identificados na juventude são treinados para servir. Alguns desses questionam seus costumes e servidão, podendo sair pelo mundo em aventuras.

  • Tevinter, Soporati

A população em geral que não manipula magia e não são escravos. Também se tornam soldados. São os plebeus de Tevinter, conhecidos apenas como Soporati.

 

CÍRCULO DOS MAGOS

A magia é tratada com cuidado e considerada perigosa e por isso a Chantria criou o Círculo dos magos para supervisionar o treinamento daqueles que tinham a capacidade de manipular a magia.  São levados ainda jovens para treinar e mesmo os filhos de nobres devem ser entregues para serem treinados e supervisionados. Os círculos ficam em lugares isolados, um delas fica em uma torre em Ferelden ao norte do lago Calenhad.

  • Mago do círculo

São os magos enviados para o círculo, para aprender a controlar seus poderes. Com 18 anos passam por um teste para verificar se caem em tentação no véu (em contato com demônios e espíritos). Se passam pelo teste se tornam encantadores do círculo, se não passam, sua personalidade é retirada e se tornam os tranquilos.

 

LIVRES

Aqueles que vivem livres em Ferelden e não pertencem a nenhuma nação, foram exilados ou não sabem sua origem. Apresentados aqui como os humanos livres.

  • Apóstata

Magos que não foram para o círculo, pois apenas os magos do círculo podem praticar magia legalmente (vigiados por templários). Esses magos errantes e “ilegais” são conhecidos como Apóstatas. A irmã de Hawke em Dragon Age 2 é um exemplo de apóstata.

 

  • Saqueador do mar desperto

 

Piratas que vivem no mar. Piratas  podem ter nascido no mar, serem exilados, bandidos, procurados ou simplesmente pessoas livres que apostaram a vida no mar.

 

 

 

Elfo

Antigamente governavam um reino chamado Elvhenan. Foram dominados pelo império Tevinter, sendo então escravizados. Quando Andraste travou suas batalhas contra o Império, os elfos escravizados se ergueram apoiando Andraste. Os elfos foram liberados e receberam os Dales, uma terra ao sul de Orlais. Porém com o tempo os elfos enfrentam mais guerras contra os humanos, acabam sendo expulsos de suas novas terras. Alguns elfos se tornaram andarilhos, conhecidos como Dalish e outros se submeteram a vida na cidade.

  • Apóstata

Elfos apóstatas são tratados como os humanos apóstatas. São aqueles que praticam a magia clandestinamente.  

  • Elfo escravo fugitivo

Em Tevinter ainda impera o sistema escravagista, portanto, um elfo escravo que conseguiu fugir dessa região pode estar em qualquer parte de Thedas. As demais regiões não contam mais com elfos escravos, apenas elfos servos, que serão classificados como Elfo urbano. Portando um Elfo escravo fugitivo sempre terá vindo de Tevinter e poderá ter problemas a resolver.

  • Elfo urbano

Vivem nos Alienários, que são guetos dentro das cidades humanas onde habitam apenas os elfos. Muitos trabalham para os humanos na cidade. Constantemente sofrem maus tratos por parte dos humanos, devido ao enorme preconceito.

  • Elfo Valeano

Elfos que vivem em tribos (Dalish). Não se curvam aos humanos. Livres, eles buscam  preservar as tradições das quais se lembram. Podem pertencer a grupos pequenos ou tribos e serão sempre nômades.

  • Mago do circulo

Assim como os humanos, são aqueles elfos que são levados para o círculo dos magos.

  • Convertido Seheron

São elfos que vivem em Seheron, convertidos ao Qun (religião dos Qunari). Vivem juntos aos Qunari e humanos da ilha.

 

Qunari

Conhecidos por seu enorme porte físico, cabelos brancos, pele cor de bronze e chifres. Governam Par Vollen em Seheron e as colônias de Kont-Ar e Qundalon no norte de Rivain e Anderfels. São voltados ao ensinamento do Qun e todos convertidos serão Qunari, com exceção de outras raças como elfos e humanos que serão chamados de Viddathari.

Qunaris nascidos fora do Qun são chamados de “Vashoth”, que significa “cinza”; e aqueles que abandonam o Qun são conhecidos como “Tal-Vashoth” que significa “cinzas verdadeiros”.

É raro ver Qunaris Vashoth fora de suas terras, porém é mais comum ver Qunaris Tal-Vashoth vagando por terras humanas, uma vez que são voltados para o trabalho como mercenários.

  • Beressad Qunari

Pertencentes a uma nação militar dos Qunari, geralmente estão em missão para o seu povo. Apenas Qunari de gênero masculino.

  • Tal Vashoth

Qunaris que abandonam o Qun e passam a viver fora dos padrões religiosos. Não são considerados parte do povo Qunari pois são exilados. Vivem em terras estrangeiras e trabalham como mercenários.