A história da Chantria da Marcha Exaltada dos Vales pinta a imagem dos fiéis íntegros colocados contra os selvagens pagãos. Mas estudo os Vales há muito tempo e acho a versão “aceitável” da história pobre e carregada com propensões evidentes pró-Chantria e pró-humanos. Sendo assim, é meu dever moral propor uma interpretação alternativa: que a Marcha Exaltada dos Vales não passou de uma manobra expansionista se escondendo por trás da máscara da fé.

É fácil ver em qualquer mapa como os Vales são grandes. E mais importante, eles ficam entre Orlais e o resto do sul e provavelmente representavam um obstáculo importante para a expansão do Império na direção de Ferelden. Naturalmente, nós nos beneficiamos ao propagar a narrativa de pessoas hostis e insensatas atacando missionários inocentes e fazendo sacrifícios de sangue com lindos bebês andrastianos. A verdade provável é que os elfos só queriam manter a soberania sobre terras que a própria Andraste abençoada prometeu a eles, quando os humanos mostraram intenções claras de enfraquecer a sua autonomia.

É claro, esses elfos reagiram se tornando cada vez mais isolacionistas, o que provou ser útil para o Império. Aqui estava um reino que rejeitava propostas diplomáticas e se recusava a dar ajuda durante a Segunda Podridão quando as criaturas sombrias atacaram Montsimmard. O reino dalishiano não poderia, então, ser nada mais que uma ameaça dormente que precisava ser destruída antes de despertar.

Acadêmicos apontam para o Massacre na Passagem Vermelha como a força propulsora para a declaração da Chantria de uma Marcha Exaltada no reino élfico dos Vales. Eles convenientemente ignoram o fato de que ninguém que está vivo realmente sabe o que aconteceu na Passagem Vermelha ou porque os elfos atacaram. A resposta da Chantria à agressão que resultou no massacre de centenas era previsível. Mas a partir da minha tese, talvez devêssemos reexaminar os eventos da Passagem Vermelha e nos perguntarmos se o ataque realmente não foi provocado. Ou se é possível que alguém tenha visto benefícios em sacrificar uma aldeia inteira para justificar a subjugação de todo um povo.

– De Uma Nova Perspectiva sobre a Marcha Exaltada, um panfleto de um autor anônimo publicado pela Universidade de Orlais em 9:12 da Era do Dragão