(Reddit, tradução Ellen Alves)

De acordo com o Solas, os deuses dos elfos não eram de fato deuses. Talvez fossem nobres/líderes poderosos que tinham um status de ser divino entre seu povo. Evidentemente os deuses eram imortais assim como o seu povo e muito provavelmente, dado que o Solas diz que “magia era tão natural quanto respirar” nos tempos de Arlathan, todos os elfos eram magos. Logo, os deuses dos elfos eram, com certeza, magos poderosos (que talvez tivessem o poder de criar?).

A sociedade dos elfos não é como os Dalish idealizam, no entanto. Os elfos de antigamente eram divididos em classes (o que implica em desigualdade) e sustentavam um sistema escravagista. Isto é, possuíam escravos.

Os deuses dos elfos não reinavam de uma forma benevolente. Assim como o Solas diz, não dá pra analisar essa situação vendo eles como bonzinhos ou malvados, preto ou branco (sugiro que vocês sempre olhem pra isso como algo cinza). Nobres marcavam a face de seus escravos com os símbolos dos deuses que eles cultuavam (origem do vallaslin, tatuagem que os Dalish usam pra honrar os deuses). Andruil tinha períodos de loucura, e era a deusa do sacrifício (Exemplo: tem um codex que fala do quanto Andruil enlouqueceu perseguindo os Deuses Esquecidos – os quais a gente não tem muito detalhe sobre – e só parou quando Mythal lutou com ela). Elgar’nan, o deus da vingança, estava sendo consumido pela própria raiva. Ghilan’nain destruiu as criaturas que havia criado com seu próprio poder (todas, exceto os Halla). O desejo de Falon’Din de ser glorificado era tão grande que ele passou a iniciar guerras para atrair seguidores (Falon’din é o deus da morte – quero dizer, na wiki diz friend of the death, que é literalmente amigo da morte, então imagino que dá pra ter uma ideia). O sangue daqueles que não se submetiam a Falon’din jorravam feito um rio. Mythal criticava as decisões tomadas pelos outros deuses (inclusive guerreou com Falon’din). Dirthamen aparentemente (ele usou um termo aqui que eu não consigo encaixar ahah) estava envolvido com blood magic e outras coisas estranhas.

Em resumo, eram arrogantes. Por vezes os deuses guerreavam entre si, e consequentemente, os seguidores dos respectivos deuses expandiam essa guerra. Isso continuou até Mythal ser assassinada (sabe-se lá por quem, e Abelas diz que não foi o Dread Wolf, Fen’Harel, como as lendas contam). Fen’harel, Solas, procura sair dessa panelinha dos Deuses, que estão corrompidos porque o poder lhes subiu a cabeça*. E se revolta.

*Tem uma frase, que o Solas fala sobre uma mulher, em que ele diz: “Porque enquanto uma mulher pode se afastar sozinha da sedução que é o poder, um grupo não faz o mesmo.”

 

solas tea

Referência

Texto traduzido e adaptado por Ellen Alves a partir de uma teoria discutida no Reddit intitulada Theory About What Happened and What’s Going On [HUGE SPOILERS WITHIN]

Theory about what happened and what’s going on [HUGE SPOILERS WITHIN] from dragonage