Os Guardiões procuraram Arl Eamon, tio do falecido Rei Cailan, na esperança de arregimentar tropas da nobreza fereldana. Ao chegar a Rocha Vermelha, descobriram que o arl estava doente à beira da morte. Seus cavaleiros tinham partido atrás das lendárias Cinzas de Andraste, a única esperança de cura para Eamon, e a aldeia que circunda a fortaleza era acossada por uma multidão de cadáveres ambulantes. Os Guardiões lutaram e eliminaram o demônio por trás dos mortos-vivos antes de se unirem na busca da cura de Eamon.

Ninguém sabe se os Guardiões realmente localizaram o local de repouso da Nossa Senhora Andraste, mas o que quer que seja que tenham encontrado, salvou o arl de Rocha Vermelha.

Depois de sua recuperação, Eamon Guerrin convocou uma Assembleia e partiu com os Guardiões para Denerim.

Os Lordes e Damas de Ferelden julgaram Teyrn Loghain culpado de vários crimes e o sentenciaram à execução. Além disso, a Assembleia testemunhou o noivado da Rainha Anora com Alistair Theirin, o filho desaparecido de Maric.

A nobreza, então, prometeu levar seus exércitos na batalha contra a Podridão.

O Arquidemônio confrontou as forças aliadas na cidade de Denerim e foi derrotado, mas a um custo terrível. A maior parte da cidade ficou em ruínas. No comando dos exércitos estava a Lenda de Ferelden, pertencente aos Guardiões Cinzentos, que recebeu as maiores honrarias.

A Quinta Podridão terminou muito antes que Thedas soubesse que tinha começado. Mas deixou uma ferida horrível em Ferelden. As baixas sofridas em Ostagar e Denerim comprometeram imensamente a segurança do reino. O Sul de Ferelden, das Terras Selvagens de Korcari até a fronteira com Bannorn, viraram, até hoje, descampados. Não se sabe o quão longe chegarão as repercussões deste evento, nem que mudanças já causou.

– De Um Estudo da Quinta Podridão, por Irmã Petrine, acadêmica da Chantria

Agradecimentos à Anna Mallmann

Denerim_city_gates

Um Estudo da Quinta Podridão, Vol. I