DA2_Welcome_Home_-_Merrill_act_1_companion_quest_2_book

Nascido Lorde Remi Vascal em 8:63 da Era Abençoada, o Raposa Negra era um arrojado ladrão e patife que acabou por inspirar tantas lendas sobre suas façanhas que hoje é praticamente impossível determinar quais são verdadeiras e quais são meras lendas fabricadas. Apesar de provir da nobreza, ele se tornou uma espécie de heróis das pessoas comuns.

Suas façanhas iniciais envolveram a ridicularização do tirânico e poderoso Lorde de Val Chevin. Usando uma máscara, ele teria aparecido em público e perturbado os planos do Lorde até o ponto de fazê-lo colocar raivosamente uma enorme recompensa pela vida “dessa raposa maliciosa” (a origem do apelido, que pegou). Aquela que o primeiro caçador de recompensa que aceitou o trabalho, Karolis, acabou se tornando parceiro de crime de Remi por toda a vida (logo depois de quase mata-lo diversas vezes) é uma das fábulas mais contadas em tavernas hoje em dia. A história é muitas vezes exagerada para fazer com que Remi pareça inicialmente cômico, até que Karolis fica tão furioso com a inexplicável habilidade do Raposa Negra para sobreviver que o astucioso Remi acaba levando a melhor, o que impressiona tanto Karolis que o caçador de recompensa decide se juntar a ele.

Depois de anos aterrorizando os homens do Lorde e despistando os coletores de taxas (o passatempo favorito de Remi, segundo os plebeus orlesianos), Remi foi supostamente traído por sua amante Servana de Montfort (em algumas versões da lenda, nada menos que uma maga do círculo) e foi capturado. Depois de mais de um ano de tortura, Remi foi resgatado da prisão por seus compatriotas (incluindo uma arrependida Servana) e juntos eles fugiram de Orlais. Nesse período das aventuras de Remi, ele aparece em quase todos os lugares de Thedas: conforme sua lenda crescia, mais estalajadeiros e mercadores ficavam felizes em alegar que o Raposa Negra havia visitado sua vila ou estabelecimento e realizado alguma proeza lendária. Se acreditarmos nas lendas, Remi levou os homens do Lorde a uma jocosa perseguição. Ele se envolveu em uma intriga política em Nevarra, foi caçado pelos Corvos Antivanos e então sequestrado por um mago poderoso em Tevinter. Em cada situação, Remi escapou da morte no último momento, despistou o agente maligno e melhorou a vida dos pobres e oprimidos. Então, inevitavelmente, ele voltava a se juntar ao seu bando de aventureiros e partia para a próxima terra. Seus companheiros Karolis e Servana, o sábio anão Bolek e o tempestuoso cavaleiro Ser Clementis, geraram suas próprias lendas individuais ao longo dos anos.

Todas as histórias concordam que, em certo ponto, o Raposa Negra desapareceu: ele e seus companheiros de aventura viajaram para o coração da Floresta de Arlathan buscando a cidade soterrada dos elfos e nunca mais retornaram. Muitas outras lendas se ampliam ao que por fim aconteceu a eles na floresta e presumem como eles poderiam ser resgatados algum dia.

– De As Aventuras do Raposa Negra, por Gaston Gerrault, 9:11 da Era do Dragão

Traduzido por Mey Linhares.