aletterfromkingendrin

Se o Guardião não é um anão nobre:

Meu senhor Harrowmont, minha culpa pesa muito em mim, e eu sei agora que eu fui um tolo. Só um tolo cortaria seu próprio coração e o queimaria pelo bem das aparências. Eu permiti que a Assembleia enviasse meu filho para o exílio e morte porque eu temia que um inquérito sobre o assassinato de Trian pudesse macular nossa casa com um escândalo. Você tem sido minha rocha e meu escudo durante longos meses e por isso eu te agradeço. Mas eu preciso te pedir mais uma coisa. Eu anseio descobrir se meu filho sobreviveu. Mesmo o menor dos vestígios irá me tranquilizar. Envie seus homens, seus batedores, qualquer um que possa ir!

Bhelen acha que eu estou louco. Ele diz que se o boato do meu desejo se espalhar, nossa Casa será arruinada. Ele não sabe que Aeducan já está perdida. Eu nos destruí quando eu sacrifiquei o que era mais precioso. Por favor, Pyral, me ajude. Eu venho a você não como um rei, mas como um pai.

– Um bilhete do antigo Rei Endrin Aeducan.

Se o Guardião é um anão nobre:

Talvez você queime essa carta sem ler. Por isso, eu não o culparia. Mas eu não retornarei a Pedra sem lhe dizer isso: eu vi o que Bhelen é. E quando eu vi, eu soube que havia sido um tolo. Pois só um tolo cortaria seu próprio coração e o queimaria pelo bem das aparências. Eu nunca acreditei na sua culpa. Eu permiti que você fosse exilado porque eu temia que um inquérito sobre o assassinato de Trian pudesse macular nossa casa com um escândalo aos olhos dos deshyrs e custasse o trono a nossa família.

Mas eu não salvei nada com esse sacrifício: eu enviei meu único filho para um exílio duvidoso. Saiba que não importa o que você faça agora, você sustenta toda a honra e orgulho da Casa Aeducan.

– Um bilhete do antigo Rei Endrin Aeducan.

Traduzido por Mey Linhares.