gallows-01-courtyard-p

Do gabinete do Visconde Provisório Bran de Kirkwall: Favor repassar a todos os funcionários. Troquem os nomes dos nossos mais recentes “Benfeitores” e vamos acabar logo com suas intermináveis tentativas de astuciosas intenções veladas.

Às forças e/ou representantes diplomáticos de (copie seus nomes e títulos honorários insignificantes aqui).

Agradecemos sua gentil oferta de (assédio maçante), mas eu lhe garanto que estamos nos afogando com pedidos similares no momento. Cabe a mim, como Visconde Provisório, causar sua ira e, por isso, peço sinceras desculpas. Eu lhe garanto que não quero que esse seja o caso: nem a recusa, nem meu lugar na entrega dela. Talvez você se junte ao coro dos que queationam se eu possuo a autoridade para lhe negar? Tranquilize-se, quando as flechas ainda estão no ar, é comum para os que desejam estabilidade mas lhes falta a vontade de lutar, de impor essa opotunidade aos demais considerados dispensáveis. E como eu sou um dos poucos que restaram que sabia o protocolo relevante, fico incumbido, ao que parece, de representar a Kirkwall “libertada”. Ou, na verdade, com o cargo em aberto, fui designado por votação impopular. De todo mundo, saímos perdendo, mas o precedente foi comprovado.

Eu espero que o já citado de modo algum o impeça de continuar com sua investigação agressiva. Kirkwall sempre foi um porto de grande valor, o elo de quase todo o comércio que fui desde as Fronteiras Livres até Ferelden. Ele mudou de mão muitas vezes antes, e espero que (nome do pomposo líder) queira que assim seja novamente. Nessa questão. Aconselho cautela, pois um sem número de fatores se desviaram da normal histórica.

Enquanto nosso legítimo Visconde de fato vagou seu gabinete (temporariamente, me foi prometido), muito de sua curta liderança, foi gasta aviltando nosso já maltratada casa. Sem dúvida, seus líderes ouviram que foi aqui que começaram as primeiras agitações rebeldes. Isso é verdade, mas também foi aqui qque essa rebelião encontrou seu primeiro obstáculo. Conforme as agitações se afastam, nosso Visconde e Campão afirmam que o centro goza de alguma calma. Como tal, estamos ansiosos por restabelecer o comércio e consideraremos toda e qualquer oferta de negócio. Eu garanto, “ofertas” de proteção e a extensão das fronteiras ou tropas NÃO são necessárias.

Mas nada sou além de um realista. Se sua investigação foi feita com intenção genuína, então este apelo deve bastar para finalizar a questão de maneira afável. Se, porém, sua oferta foi mera formalidade antes de tentar uma ocupação disfarçada, apontar-lhe-ei primeiro os exemplos de (cite os dois todos mais recentes que não deram ouvidos) que fizeram suposições similares de que seríamos um alvo desesperado. Eu então o encaminharia para a pessoa que garantiu que as forças de (os mesmos dois idiotas) fossem sumariamente expulsas em diversos estados de esquartejamento.

Porque, (novo e confuso intruso), apesar do fato de meu nome nada nobre carregar o título “Visconde Provisório”, a Capitã da Guarda Aveline Vallen assumiu espontânea e efetivamente os assuntos relativos à defesa.

Sua ativação da milícia de Kirkwall foi vivaz e destemida, duas coisas pelas quais eu não me importo em ser conhecido, e então não me atravesso em seu caminho.

Pelo bem de sua saúde, sugiro que você faça o mesmo.

Com profundo respeito a você, (novo cretino invasor coroado),
Visconde Provisório Bran

Agradecimentos à Akimi Yamaki.