MeredithOrsino61081913

(Game Informer, tradução nossa)

Muitas narrativas tem suas rivalidades e com a série Dragon Age não é diferente. Magos Versus Templários são dois conceitos díspares que te provocam a pensar sobre magia em maior complexidade.

Em Dragon Age II ambos os grupos foram deliberadamente apresentados no seu pior, cada um com seu extremismo. No meio dessa oposição de ideias temos Hawke sempre sendo atraído para eventos, talvez fora de seu controle porque é um problema muito grande para resolver em um piscar de olhos, e com isso presencia o início de conflitos.

Aqueles que leram Dragon Age Asunder, um livro que detalha algumas das consequências de três anos após a guerra Magos Versus Templários, já sabem de algum do caos. Mesmo os governos como Orlais estão em um estado de guerra civil que foi estabelecida no final de Asunder. Assim, mesmo lá, o império mais poderoso do mundo tampouco está em posição de intervir nesses eventos. As tensões estão mais elevadas do que nunca, e ninguém está a salvo.

Desta vez, não se trata de pontos de vista extremos, no entanto. Uma vez que ambos os grupos foram apresentados em seu pior como dito anteriormente, pois uma grande parte de Dragon Age II induzia o pensamento de que as coisas estavam ruins por causa destes extremistas. Em Dragon Age Inquisition é mostrado o outro lado de cada grupo e seus argumentos do porquê suas posições são moralmente corretas. Isso também se estende à abordagem dos personagens com pontos de vista diferentes.

O início de Dragon Age Inquisition tem a Chantria, os Magos e Templários avaliando as consequências de seus atos. Os Magos declararam sua independência da Chantria, o que lhes permite romper com o Círculo do Magos controlado pela Chantria. Os Templários querem caçar os Magos, temerosos do que eles são capazes de fazer sem um monitoramento. Por um lado, a Chantria e Templários têm um medo razoável: a magia em mãos malignas ou incompetentes poderia ser diabólica para a sociedade. Para Magos, esta presunção de culpa é algo desanimador, pois não deveriam ser julgados pelas coisas que fazem, nem pelas coisas que poderiam fazer.

A Chantria, a religião predominante em Thedas e que governa o Círculo dos Magos, dita que qualquer um que ganhar poderes deve se juntar ao Círculo mais próximo e ser monitorado. Parte do monitoramento vem da Ordem dos Templários, que são os vigias dos Magos e do Círculo, e também caçadores dos apóstatas que se recusam a aderir. Mas a Chantria acredita que o melhor é propor uma trégua, então em 9:40 da Era do Dragão a Divina Justinia V convoca ambos os grupos para o Conclave da Divina. Os Templários enfurecidos com a Chantria decidem se separar, alegando que esta não enxerga o seu lado. Basicamente, você tem uma situação em que os Templários estão caçando Magos por toda Thedas.

Referência

Texto traduzido e adaptado por Ivan Cardoso a partir de uma entrevista de David Gaider para Game Informer em 19 de agosto de 2013 intitulada Building A Dragon Age Rivalry: Mages Versus Templars.